Para quem está no sudeste, basta escolher entre praia e serra, fazer as malas, abastecer e boa viagem! A poucos quilômetros da capital de Minas Gerais, a cidade de Brumadinho guarda uma das maiores atrações do estado: o Instituto Inhotim, uma espécie de museu de arte contemporânea a céu aberto, com obras espalhadas por pavilhões, galerias, lagos e jardins com espreguiçadeiras. Além do museu, a cidadezinha ainda tem cachoeiras, pousadinhas românticas e restaurantes quase nas nuvens!

De Vitória, as opções são o friozinho de Domingos Martins e o calor de Itaúnas. Na serra capixaba, o cartão-postal é a Pedra Azul, um parque estadual com trilhas e cachoeiras. Já no litoral a diversão fica por conta das dunas gigantes e do forró. Cara ou coroa?

A mesma dúvida paira sobre os cariocas. Quem optar por cruzar a belíssima Rio-Petrópolis tem como destino a Cidade Imperial e seus distritos, repletos de charme em forma de neblina, restaurantes e pousadas. Caso a ideia seja seguir pela não menos estonteante Rio-Santos, programe passeios de barco com direito a mergulho nas praias e ilhas de Angra dos Reis e Paraty. Águas transparentes e muitos peixes aguardam os visitantes.

Paulistanos que caírem na mesma estrada não precisam se preocupar em cruzar com os cariocas. Ainda no estado de São Paulo estão cenários paradisíacos, caso de Maresias e Ubatuba. E o melhor: com direito a noites agitadas e restaurantes sofisticados típicos da capital.

No Nordeste, o clima de primavera já impera e, para quem parte de Maceió, a dica é se embrenhar pelas estradinhas litorâneas, a AL-101 e a AL-413. Através delas, chega-se a vilarejos perfeitos para um feriado tranquilo, como São Miguel dos Milagres e Porto de Pedras. Para a turma do Recife, a PE-060 não deixa a desejar, levando às praias de Tamandaré e Carneiros, que seguem os mesmo moldes rústicos das vizinhas alagoanas. Já no Rio Grande do Norte, os bons ventos da época sopram os potiguares para Galinhos e São Miguel do Gostoso. Por ali, pescadores e praticantes de kite e windsurf dividem o mar calmo em perfeita harmonia.

Na outra ponta do mapa, uma das mais bonitas estradas do país - não à toa, batizada de Estrada da Graciosa - liga Curitiba a Morretes. O caminho, de 33 quilômetros de paralelepípedos e zigue-zagues, revela cenários ora da serra, ora da Baía de Paranaguá. A atenção dos motoristas é fundamental, mas eles também podem curtir: o caminho é repleto de recuos e mirantes! A beleza também é fundamental na RS-235, no trecho que vai de Porto Alegre a Gramado. Lá, o espetáculo é das azaleias e dos plátanos vermelhos e amarelos. Uma vez na serra, visite o Mini Mundo, que ganhou uma réplica de 120 metros quadrados do Museu do Ipiranga (São Paulo) no começo do mês.

Para os catarinenses, todos aos caminhos levam à BR-101. Quem seguir para o Norte, a dica é passar o feriado em Balneário Camboriú. Por ali, os "paradores", como são chamadas as barracas de praia repletas de mordomias, já começam a funcionar a pleno vapor. Se a opção for o Sul, o destino é Guarda do Embaú, onde é grande o "risco" de ver de perto as baleias franca.

E ainda tem um atalho para a BR-282, que leva à serra, em direção à gelada Urubici. Neve não vai rolar, mas que tal seguir para Lauro Muller e subir a Serra do Rio do Rastro, cortada por uma estrada tão sinuosa quanto linda, de 15 quilômetros e salpicada de mirantes? A altitude chega a 1.460 metros e, em dias de céu limpo, descortina cadeias de montanhas, vales e até mesmo o mar!

+ Especiais do Brasil
+ Ideias de Viagens
Copyright 2000-2017 Férias Brasil© Todos os direitos reservados.
instagram
twitter