Nordeste

Fernando de Noronha (PE)

Por aqui, as belezas estão escondidas embaixo d´água... e escancaradas acima dela! Tem praias em tons de azul turquesa e verde esmeralda, areias douradas, formações rochosas, trilhas e mirantes. E no fundo do mar, corais, peixes coloridos, golfinhos, tartarugas... Nesse pedaço do paraíso estão algumas das praias mais belas do Brasil. É o caso da Baía do Sancho, da Baía dos Porcos e do Leão. Esta última, ponto de desova de tartarugas marinhas. Noronha é também um dos melhores pontos de mergulho do país: Ponta da Sapata e Baía de Santo Antônio, por conta dos naufrágios; além da Laje Dois Irmãos e Buraco do Inferno.

Arquipélago de Abrolhos (BA)

O primeiro parque marinho do Brasil, criado em 1983, reúne cinco pequenas ilhas vulcânicas e uma infinidade de atrações. O desembarque é permitido somente na ilha Siriba, onde atobás brancos e fragatas fazem seus ninhos. Debaixo das águas cristalinas, onde a visibilidade chega a 20 metros de profundidade, escondem-se dezenas de espécies de corais - os chamados chapeirões, em forma de cogumelo, são encontrados apenas em Abrolhos. Ao lado deles, tartarugas, barracudas, peixes-frade, moréias, badejos, cavalos-marinhos... E ainda tem mais: entre julho e outubro, as estrelas são as baleias jubarte, que chegam à região para procriar e aproveitam para apresentar espetáculos acrobáticos, com saltos e piruetas.

Ilha de Boipeba (BA)

Quesitos como compras e noitada não fazem parte da programação em Boipeba. Foram trocados pelo espetacular pôr do sol no encontro do rio com o mar e pela contemplação do céu cravejado de estrelas. Carros também não estão incluídos no cenário, pipocado de coqueiros. Para percorrer os vinte quilômetros de praias de águas azuis ou chegar às piscinas naturais de Morerê, só caminhando ou subindo em barcos e jangadas. O maior luxo da ilha está na mesa: a lagosta é quase sempre o "prato do dia" nas barracas de praia.

Sudeste

Ilha Grande (RJ)

Por conta das batalhas envolvendo piratas, a baía de Ilha Grande é repleta de naufrágios - garantia de corais e cardumes das mais variadas cores e espécies! Já a construção de um presídio de segurança máxima, desativado em 1994, contribuiu para o isolamento e a preservação da ilha por muitas décadas. Acrescente ao cenário quase deserto uma gama de cachoeiras e muitas as trilhas em meio à Mata Atlântica, que levam a praias surreais como Lopes Mendes, Aventureiro e Cachadaço, todas de águas cristalinas. Impossível querer voltar ao continente!

Ilhabela (SP)

Bela, charmosa e badalada, reúne cachoeiras, praias de diversos estilos, bons pontos de mergulho e muito vento, que atrai os adeptos de kite e windsurf. Mas a ilha também tem sua faceta rústica - e não menos fascinante. Na costa voltada para o mar aberto, frequentada pelos surfistas e aventureiros, ficam praias selvagens e acessíveis somente a pé ou em veículos 4x4. Na praia do Bonete, sem luz elétrica ou sinal de celular, chega-se depois de quatro horas de caminhada. Já para aportar na Baía de Castelhanos é preciso enfrentar 22 quilômetros de estrada de terra ruim. No caminho, porém, surgem cachoeiras de até 70 metros de queda com tobogãs e poços cristalinos.

Ilha do Cardoso (SP)

Praias desertas, cachoeiras, trilhas em meio à mata Atlântica e animais ameaçados de extinção compõem o cenário da ilha, transformada em parque estadual. O acesso, que não é dos mais fáceis, colabora para manter a natureza intacta - a partir de Cananéia é preciso trocar o carro por uma embarcação. Mantenha a máquina fotográfica à mão: é comum os botos darem o ar da graça ao longo do percurso! Uma vez em terra firme, esbalde-se nas piscinas naturais das praias da Laje, Ipanema, Fole Grande e Fole Pequeno.

Ilha Comprida (SP)

O cenário reúne dunas, praias preservadas e piscinas naturais. A única "contradição" fica por conta do nome - Ilha Comprida não é tão comprida assim - tem 74 quilômetros de extensão, sendo possível percorrê-la a pé, através das muitas trilhas. Protegida pelo título de Reserva da Biosfera, é procurada pelos adeptos dos esportes náuticos. Os bons ventos atraem os velejadores, enquanto um naufrágio repleto de vida marinha chama a atenção dos mergulhadores.

Sul

Ilha de Santa Catarina (SC)

Por conta do acesso feito através de pontes, muita gente se esquece de que quase todo o território da capital catarinense está em uma ilha! Conhecida como Ilha da Magia, Floripa reúne praias paradisíacas, lagoas, dunas, trilhas em meio à Mata Atlântica, casario colonial, mirantes, sítios arqueológicos, gente bonita e gastronomia de primeira, tudo em apenas 436,5 quilômetros quadrados. Tantos atrativos chamam a atenção de quem busca aventura, sossego, romance... e até magia!

Ilha do Mel (PR)

Incluir na bagagem uma dose extra de aventura é fundamental para quem segue rumo à rústica Ilha do Mel. Por lá, prepare-se para encontrar ruas de areia salpicadas por casinhas simples onde carros não circulam. As caminhadas e pedaladas são regidas pela maré e, à noite, as lanternas são indispensáveis: não há iluminação pública na ilha. O cenário idílico oferece 35 quilômetros de praias, a maioria selvagem, emoldurada pela Mata Atlântica. Para vislumbrar tudo de cima, pegue as trilhas que levam ao Forte de Nossa Senhora dos Prazeres e ao Farol das Conchas.

Norte

Ilha de Marajó (PA)

Banhada pelas águas do rio Amazonas e do Oceano Atlântico, a Ilha de Marajó é a maior ilha fluviomarinha do mundo. Com praias desertas, rios, igarapés, búfalos por toda a parte e sítios habitados por índios marajoaras no passado, a ilha é um dos destinos mais exóticos do Brasil. Tomada por peixes e pássaros variados, oferece muitas atividades em meio à natureza. Entre elas estão observação de guarás - ave típica de penas vermelhas -, pesca, focagem de jacarés e passeios de barco pelos igarapés. Os fãs dos esportes de aventura também se divertem na área com trekking na selva, rafting e ciclismo nas praias.

Ilha do Algodoal (PA)

A ilha de pescadores reúne alguns dos cenários mais bonitos e sossegados do Pará. Rústica, não permite a circulação de carros - as únicas maneiras de explorar as belezas da região são a pé ou de carroça. Cartões-postais, as praias são emolduradas por areias brancas e finas, coqueirais, dunas cobertas de restinga e cajueiros. Na alta temporada (verão e julho), porém, as noites são de festa, com reggae nas caixas de som e carimbó - dança regional - nas areias das praias!
+ Especiais do Brasil
+ Ideias de Viagens
Copyright 2000-2017 Férias Brasil© Todos os direitos reservados.
instagram
twitter