BioParque é a nova atração da Cidade Maravilhosa

Novo conceito de zoológico foca na conexão das pessoas com a natureza
15 de Setembro de 2021

Guará garante as cores do espaço tropical Guará garante as cores do espaço tropical (foto: Juan Carvalho)

Educação, Pesquisa e Conservação. É este o tripé que fundamenta as atividades do BioParque do Rio, um novo conceito de zoológico, em sintonia com as melhores práticas mundiais de bem-estar animal e conservação ambiental. O local abriga cerca de 1,1 mil animais, de 140 diferentes espécies. 

Localizado no coração da Quinta da Boa Vista, área de extremo valor histórico e cultural da cidade, o BioParque do Rio (antigo RioZoo) traz muita informação para a educação ambiental durante todo o passeio. 

Circuito de Visitação
O passeio começa pelo espaço conhecido como Imersão Tropical. Lá estão mais de 40 espécies, em sua grande maioria aves como o simpático tucano-do-bico-preto batizado como "TucTuc", além araras-azuis-grandes, araras-canindé, araras-vermelhas e papagaios. Os guarás-vermelhos, seriemas e mutuns-do-sudeste são atrações à parte nessa área de quase dois mil metros quadrados onde também vivem cutias, ouriços terrestres e bicho-preguiça. 

Mais adiante, o público chega à Vila dos Répteis. Nesses ambientes abertos e cercados por painéis transparentes estão os jacarés-de-papo-amarelo que convivem em harmonia com tartarugas-amazônicas e cágados. 

Ao lado dos répteis, fica o Jardim de Burle Marx, projetado pelo famoso paisagista brasileiro e que agora volta a seus tempos áureos, totalmente revitalizado. Este espaço é o agradável lar de flamingos que passeiam pelas curvas do projeto paisagístico, esbanjando harmonia e elegância.

Reis da Selva
O leão Simba e o tigre William poderão ser vistos na área Reis da Selva, em espaços projetados para recriar de forma mais próxima possível seus locais de origem. A elefanta Koala recebe um novo espaço de cerca de 7 mil metros quadrados. Nele, o público pode ver de perto o nado da elefanta através de um grande painel de acrílico. 
Simba, o rei da selva, é um dos animais mais queridos Simba, o rei da selva, é um dos animais mais queridos (foto: Juan Carvalho)

O BioParque do Rio também ganha o espaço Polinizadores. Trata-se de uma redoma de tela onde os visitantes podem entrar e ter contato com pequenos insetos polinizadores e borboletas. 
Bem em frente a estes locais, a Fazendinha segue cumprindo com seu papel educativo. É nela que as crianças poderão conhecer a origem dos alimentos que consumimos no dia a dia, como leite e ovos, além de ter um contato próximo com os animais domésticos, entre eles, a mini vaca Vitória, pôneis e cabras. 

É na ala dedicada aos Carnívoros, que estão a onça-parda, o gato-do-mato a jaguatirica e a onça-negra. A Ilha dos Primatas é outro ambiente que promete encantar quem visitar o BioParque do Rio! Nela, vivem cinco espécies de pequenos primatas, entre eles, o macaco-aranha-da-testa-branca, o cuxiú, o parauacu, o sagui e o bugio. No rio que circunda o espaço, estão lagos habitados por peixes amazônicos. 

Brasil e África
Próximo dali, em uma nova área imersiva de mais de 1,3 mil metros quadrados, o público chega ao espaço destinado aos animais de um importante bioma brasileiro: o Cerrado. Ali, estão espécies como a ema, o tamanduá-bandeira, capivaras, catetos e antas.
Hipopótamos se refrescam nas águas do rioHipopótamos se refrescam nas águas do rio (foto: Juan Carvalho)   

O final do passeio fica por conta da chegada à Savana Africana. Com mais de 13 mil metros quadrados e cerca de 10 espécies que vivem naquele continente, o espaço é cortado por um rio de 250 metros de extensão e uma passarela suspensa que possibilita que os visitantes contemplem os animais que ali vivem. A Savana é o local onde o público poderá ver animais como zebras, impalas, girafas, grous e avestruzes.
Planeje sua ida para Rio de Janeiro


Veja também
Descubra um destino
Veja mais ideias de viagens
Copyright 2000-2021 Férias Brasil©