Mangue Seco

Mangue Seco - Parece não ter fim!

Porque Ir

Mangue Seco, na divisa da Bahia com Sergipe, já era cenário de cinema mesmo antes de servir de locação para o filme e a novela "Tieta". Na paisagem quase deserta reúnem-se dunas, restingas, mangues e fazendas de coqueiros. São quase 30 quilômetros de praias de areias brancas e fofas, em constante movimento.

Na praia que dá nome à vila, barracas rústicas oferecem redes

A melhor maneira -  e praticamente a única - de explorar as paisagens é fazendo um passeios de bugue. O tour leva às duas praias da região - a que dá nome à vila e à de Costa Azul. Vales e montanhas de areia pontuam todo o percurso, que não deve ser feito em veículos de passeio. Na praia de Mangue Seco, as barracas são rústicas, sem som e com redes, o que garante bons momentos de preguiça. Vale a pena esperar o pôr do sol para assistir um belo espetáculo. 

No centro da vila - na verdade, uma praça, uma igreja e poucas ruazinhas à beira do rio Real - ficam os restaurantes caseiros que servem o prato típico: moqueca de aratu, um crustáceo encontrado em abundância nos manguezais. As pousadas, rústicas, ficam no caminho para as praias.

Para chegar a Mangue Seco é preciso atravessar o rio Real. Deixe o carro na cidadezinha de Pontal - há estacionamentos perto do porto -, de onde partem barcas coletivas e lanchas rápidas.
Copyright 2000-2020 Férias Brasil©