Piripiri (PI)

Sete Cidades - Cerrado e caatinga dividem a paisagem

Porque Ir

Pequena e simpática, Piripiri é a porta de entrada para o Parque Nacional de Sete Cidades. A reserva, que mescla vegetações de caatinga e cerrado, fica a 25 quilômetros do Centro e reúne sete grupos de formações rochosas apelidados de "cidades".
Parque de Sete Cidades é repleto de formações que lembram símbolos e figuras humanas 
Os monumentos naturais foram esculpidos pelo vento, pelas chuvas e pelo calor, dando origem a formas que lembram símbolos, animais e figuras humanas - as mais famosas são o Mapa do Brasil, a Cabeça de D. Pedro I e o Arco do Triunfo.

Além das figuras, o parque abriga pinturas rupestres, um mirante e uma cachoeira, a do Riachão, com 21 metros de queda e piscina

natural. Para desbravar as "cidades" e as outras atrações, há um percurso de 12 quilômetros liberado ao público. A exploração pode ser feita através de veículo próprio, a pé ou bicicleta. A melhor época para o passeio é entre dezembro e julho, quando a vegetação está verdinha e há bom volume de águas.

A visita ao parque dura cerca de meio dia. Vale a pena, então, aproveitar o restante da viagem para conhecer Piripiri. 

A principal atração é o Museu da Roça, uma antiga residência em adobe datada de 1899. Por todos cômodos - varanda, salas, quarto e cozinha - espalham-se móveis antigos e coleções de moedas, louças, máquinas de costura, ferros de passar, rádios e televisores.

Entre os destaques do acervo estão um aparelho usado para a obturação de dentes na década de 40 e uma imagem de Santa Terezinha, encontrada num garimpo a 10 metros de profundidade, em 1975.

Para completar o tour, estique até o município vizinho de Pedro II, a 50 quilômetros. O charme fica por conta do centrinho histórico bem-preservado e do garimpo de opala, pedra preciosa extraída de dezenas de jazidas nos arredores. Parte das pedras é transformada em joias e bijuterias e são vendidas em lojas de Pedro II e de Piripiri. Quem prefere presentes menos suntuosos encontra redes artesanais, produzidas em teares rudimentares de madeira desde o século 19.
Copyright 2000-2017 Férias Brasil© Todos os direitos reservados.