Mogi das Cruzes (SP)

  • Pico do Urubu - Vôo de Paraglider Pico do Urubu - Vôo de Paraglider
    Enviada por Wilians Domiciano
  • Pico do Urubu - Encontro de trilheiros Pico do Urubu - Encontro de trilheiros
    Enviada por Wilians Domiciano
  • Pico do Urubu - Vôo de Paraglider Pico do Urubu - Vôo de Paraglider
    Enviada por Wilians Domiciano
  • Pico do Urubu - Vista Panorâmica da Cidade Pico do Urubu - Vista Panorâmica da Cidade
    Enviada por Wilians Domiciano
  • Ponte Grande - Estátua do Bandeirante Gaspar Vaz Ponte Grande - Estátua do Bandeirante Gaspar Vaz
    Enviada por Ramon Medeiros da Silva
  • Vista da Cidade de Mogi das Cruzes do pico do Urubu Vista da Cidade de Mogi das Cruzes do pico do Urubu
    Enviada por Mogi das Cruzes SP
  • O Parque Centenário tem museus e construções referentes à imigração japonesa O Parque Centenário tem museus e construções referentes à imigração japonesa
    Enviada por Denis

Porque Ir

Uma das maneiras mais interessantes de se chegar a Mogi das Cruzes - para quem está em São Paulo - é embarcando no Expresso Turístico da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos. A viagem, que acontece quinzenalmente aos domingos, parte da Estação da Luz, às 8h30.

Parque das Neblinas abriga trilhas, nascentes, cachoeiras e passarela suspensa

O passeio resgata a tradição das antigas viagens de trem, sendo feito em uma locomotiva a diesel da década de 1950. A capacidade total é de 174 passageiros e em cada vagão há um monitor para orientar os turistas durante o percurso, que dura uma hora e meia.

Uma vez em Mogi, vindo de trem ou de carro, os visitantes encontram atrações para todos os gostos: da produção de orquídeas ao ecoturismo, passando por patrimônios arquitetônicos e museus - sem contar a forte presença da colônia japonesa. Comece o tour pela feira de artesanato "Mogi Feita à Mão", montada na praça Oswaldo Cruz, repleta de barracas de flores, frutas, quitutes típicos e da culinária japonesa e belos trabalhos de artistas da região.

Quem não abre mão de um circuito cultural observa raridades no Centro, como o Mercado Municipal, inaugurado em 1858 no Largo da Matriz. Nos mais de cem boxes, espalham-se frutas e verduras frescas, pastéis e vinhos. De lá, siga para o complexo das igrejas do Carmo, datado de 1629 e que encanta pelas pinturas e altares entalhados em estilo barroco. O roteiro continua pelo Museu de Arte Sacra, igreja de São Benedito (1781) e Teatro Vasques (1902).  

Os fãs do ecoturismo e dos esportes radicais encontram natureza preservada e adrenalina de sobra no Parque das Neblinas, uma Área de Preservação Ambiental com 1,3 mil hectares de Mata Atlântica. Situada entre Mogi das Cruzes e Bertioga, a reserva abriga trilhas, nascentes, cachoeiras e passarela suspensa. Há ainda espaço para canoagem, mountain bike e arvorismo. Já na Serra do Itapeti, o Pico do Urubu é ponto de encontro dos praticantes de vôo livre. A 1.160 metros de altitude, descortina vista panorâmica do Vale do Paraíba e do litoral.  Os adeptos do rapel praticam a atividade na Pedra Grande e na Pedreira de Sabaúna.

Visitar Mogi das Cruzes é também conhecer um pouco mais da milenar cultura oriental. O ponto principal para o visitante é o Parque Centenário. Inaugurado em 2008 em homenagem aos cem anos da imigração japonesa, o local oferece lagos, pontes em estilo japonês, portais, cerejeiras e museus com artigos da terra do sol nascente.

A herança nipônica está presente ainda na agricultura, especialmente no cultivo do caqui, nêspera, cogumelos e orquídeas. No bairro do Itapeti, é possível visitar orquidários e aprender como cultivar as diversas espécies. A colônia realiza ainda grandes festivais, com muita música e comida típicas. Os principais são o Akimatsuri (Festival do Outono), em abril; e o Furusato Matsuri (Festival Agrícola), em novembro.
Copyright 2000-2018 Férias Brasil©