Antonina

Porque Ir

O cenário bucólico do centrinho histórico é um dos cartões-postais da cidade. De frente para a Baía de Antonina e contornado por uma cadeia de montanhas da Serra do Mar, o espaço é salpicado por coloridos sobrados coloniais e calçamentos em pedra. Completam a paisagem as ruínas de um antigo porto, responsável pelo escoamento da erva-mate no século 19. Não deixe de visitar a igreja de Nossa Senhora do Pilar, de onde se tem uma bela vista da cidade. E preste atenção às fachadas de algumas construções, com plaquinhas com letras de música. 

Pico do Paraná é ponto de encontro dos adeptos do montanhismo

Nos arredores, as atrações ficam por conta da natureza. Com boas corredeiras, o rio Cachoeira é um dos mais concorridos quando o assunto é rafting. As descidas acontecem em um trecho de três quilômetros e duram cerca de uma hora e meia. O ponto de partida da aventura é a Estrada do Bairro Alto, onde a pedida é fazer caminhadas por trilhas e  tomar banho nas cascatas.

Por ali fica também a Usina Hidrelétrica Parigot de Souza, um túnel de pedra com mais de um quilômetro de extensão. A área é aberta a visitas, mas é preciso fazer agendamento na Companhia Paranaense de Energia Elétrica (Copel). Menores de dez anos não recebem autorização.

Os adeptos do montanhismo se encontram no Pico do Paraná, na divisa entre Antonina e Campina Grande do Sul. Com 1.962 metros, é o maior do estado. Para repor as energias, aposte no prato típico da cidade, o Barreado

A iguaria é preparada em panela de barro e feita com pedaços de carne e farinha de mandioca. O cozimento dura três horas e o prato, de dar água na boca, é servido acompanhado por banana da terra e laranja.


Copyright 2000-2019 Férias Brasil©