Petrolina (PE)

Ana das Carrancas - Artesã, já falecida, é uma das referências da cidade

Porque Ir

Quem diria que o Nordeste do país seria capaz de produzir vinhos tão bons quanto os do Sul? Pois Petrolina, um oásis em pleno sertão por conta da proximidade com o Rio São Francisco, está ganhando fama por conta da produção e exportação da refinada bebida. Quem ganha são os turistas, que incluem um exótico roteiro na programação: visita às vinícolas com direito a caminhadas entre os parreirais, acompanhamento do processo de fabricação e degustações. Também é possível conhecer as fazendas de frutas tropicais, que proliferam pela região.

Bodódromo reúne restaurantes especializados em receitas com carne de bode

Mas nem só os vinhos convidam a conhecer a cidade. As receitas à base de carne de bode são tão badaladas que Petrolina ganhou um complexo de restaurantes especializados na iguaria, o Bodódromo. O caprino, porém, não reina absoluto nos cardápios, que oferecem peixes, carnes de sol e de carneiro, uma das mais solicitadas.

Também as carrancas - caras assustadoras colocadas na frente das embarcações - são típicas da cidade.  Entre os trabalhos mais expressivos estão os da artesã Ana das Carrancas, falecida em 2008. Na releitura feita por ela, as imagens feitas de barro ganharam traços humanos e olhos vazados, em homenagem ao marido, cego de nascença. Depois da morte de Ana, as filhas passaram a tomar conta da casa onde o trabalho é exposto e comercializado. Já na Oficina de Mestre Quincas (outro artista também já falecido), artesãos esculpem carrancas na madeira. Também há animais, santos e personagens do sertão.

Petrolina não tem praia, mas as águas do Velho Chico garantem o lazer. Na "orla", a diversão é garantida por conta dos restaurantes, bares, sorveterias, pista de Cooper... Já na Ilha do Rodeadouro, nativos e turistas se encontram para praticar esportes nas areia claras e finas, passear de barco e curtir os bares e restaurantes que capricham nas receitas à base dos pescados do rio São Francisco, como o peixe assado na folha de bananeira. A ilha é acessível por barco e o transporte funciona 24 horas.

Para entrar no clima da região, vale visitar o Museu do Sertão. São quatro galerias tomadas por móveis, armas de cangaceiros, documentos, fotos e objetos que contam a história de Petrolina e arredores. Também merece uma visita a Catedral do Sagrado Coração de Jesus - em estilo neogótico, reúne 57 belos vitrais franceses. Inclua no roteiro um passeio pela rua Barbosa Lima, também chamada de Petrolina Antiga, repleta de construções do século 20. Para encerrar o tour cultural, uma vez em Pernambuco, gaste as energias em um autêntico forró!
Copyright 2000-2018 Férias Brasil© Todos os direitos reservados.