Cabo de S. Agostinho

Porque Ir

Cabo de Santo Agostinho tem apenas nove praias, mas cada qual tem sua peculiaridade, fazendo da península um destino para todos os gostos. Ao longo da orla alternam-se enseadas movimentadas, como Gaibu e dos Corais, com trechos sossegados, como Itapuama, Pedra do Xaréu e praia do Paiva, praticamente deserta. A escondida e pequena Calhetas, protegida por vegetação e pedras, está entre as mais bonitas e concorridas da região. Acessível por estrada de terra, reúne surfistas, mergulhadores e a turma que só quer saber de badalar no Bar do Artur, especializado em alto-astral e frutos do mar.

Bela e pequenina, praia de Calhetas é uma das mais concorridas da região

Apesar da fama de Calhetas, os locais preferem a Pedra do Xaréu, com barracas simples e um belo recorte emoldurado por pedras que, na maré baixa, formam piscinas naturais de águas transparentes. O cenário se repete na enseada dos Corais. Já os surfistas marcam presença na preservada praia do Paiva, emoldurada por um imenso coqueiral. 

O movimento é mínimo, uma vez que não há quiosques no local e o acesso é por uma trilha em meio à mata Atlântica.

Também Itapuama reúne a turma das pranchas, que divide espaço com os pescadores. Para agitar, os destinos são Galhetas, repleta de barracas, bares e restaurantes com música ao vivo; e Paraíso, com quiosques sobre deques e bares rústicos em meio às pedras.

História e cultura também fazem parte das atrações da cidade e convidam a um passeio pela vila de Nazaré. Por lá estão a igreja de Nossa Senhora de Nazaré (1679), em estilo colonial; o Museu do Pescador, uma casa simples com mostra fotográfica, armadilhas e ingredientes da culinária local; e as ruínas do Convento Carmelita (1731) e do forte Castelo do Mar (1722). 

Descubra as atrações e informações de Cabo de S. Agostinho

Copyright 2000-2020 Férias Brasil©