Não cancele, adie!

Atitude pode minimizar prejuízos à atividade turística causados pelo Coronavírus
24 de Março de 2020

Não cancele, adie! Não cancele, adie! (foto enviada por Editoria)

Em tempos de Coronavírus, a recomendação do Ministério da Saúde é evitar viagens – e só as fazer em casos estritamente necessários. Seguindo as orientações, os brasileiros estão ficando em suas casas, assim como europeus, americanos, argentinos...

O cancelamento de eventos, pacotes de viagem e reservas em hotéis e pousadas está sendo inevitável por conta do Covid-19. Muitos estabelecimentos de hospedagem, além de bares, restaurantes, atrações turísticas e comércios fecharam as portas.

Sabendo que, ao fim dessa guerra sanitária os prejuízos serão imensos para o turismo, que tal adiar suas reservas ao invés de cancelar suas viagens? Entre as opções de hotéis e pousadas estão a remarcação para o segundo semestre ou vouchers com validade de um ano. 

Ao adiar a viagem, o consumidor não pede reembolso e garante segurança, emprego e trabalho dos profissionais do setor, englobando atividades como restaurantes, hospedagens, transportes, agências e demais equipamentos que refletem na economia nacional e mundial.
Entre em contato com seu meio de hospedagem, contratado previamente, e adie sua viagem!

Também as companhias aéreas nacionais fecharam acordo para minimizar cancelamentos: quem tiver adquirido uma passagem aérea para viajar entre 1° de março de 2020 e 30 de junho de 2020 com a Azul, GOL, Latam, Passaredo ou MAP poderá remarcar a sua viagem nacional ou internacional sem multa, diferença de tarifa ou qualquer outro custo adicional, por uma única vez, respeitada a origem e destino originais e a validade do bilhete (que é de um ano a partir da data da compra).

E não custa reforçar: FIQUE EM CASA!

Veja também
Descubra um destino
Veja mais ideias de viagens
Copyright 2000-2020 Férias Brasil©