Chapada dos Veadeiros (GO) tem acesso cobrado

  • Salto do Rio Preto 1 tem 120 metros Salto do Rio Preto 1 tem 120 metros
    Enviada por Silvio Quirino - Goiás Turismo
  • Encantos por todo lado Encantos por todo lado
    Enviada por Murilo
Por Editoria Férias Brasil
Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Alto Paraíso de Goiás (GO), uma das unidades de conservação mais visitadas do país, iniciou a cobrança de ingresso no dia 25 de junho.

Agora, os brasileiros pagam R$ 17 pelo ingresso e os residentes do entorno R$ 3. Para o público estrangeiro, o valor é de R$ 34, menos para os visitantes dos países do Mercosul, que desembolsam R$ 26. Menores de 12 anos e maios de 60 têm acesso gratuito.

O pagamento faz parte do processo de concessão de serviços de visitação com a empresa Sociparque, ganhadora da licitação no ano passado.

De acordo com o Instituto Chico Mendes/ICMBio, os recursos arrecadados por meio de cobrança de ingresso serão geridos pela concessionária Sociparques e destinados a melhorias e implementação da operação no Parque. 

O investimento deve ser voltado para reforma do Centro de Visitantes e implantação de deques de observação, além de bilheteria, lanchonete e transporte interno por vias exclusivas para  todos os públicos, que visa melhorar a experiência das pessoas com mobilidade reduzida e garantir que todos tenham acesso aos atrativos do parque. Será possível fazer reserva antecipada de ingresso e as catracas farão melhor controle de quem deixa o parque, liberando a entrada de novos visitantes, dentro do limite de 750 pessoas por dia.

[FBFOTO:108463577]

Além disso, haverá a construção de um galpão rústico e banheiro seco na área de acampamento da Travessia das Sete Quedas, reforma do alojamento de brigadistas e voluntários e ainda implantação de banheiro e serviço de alimentação no atrativo Corredeiras.

Segundo o chefe do Parque, o estacionamento próximo à entrada da unidade de conservação é uma propriedade privada e há cobrança pelo serviço. Portanto, o Parque não se responsabiliza pelos valores cobrados, pelos veículos ou pertences no interior deles.

Concessão não é privatização
O ICMBio explica que a concessão não é privatização do parque. “As empresas ganham o direito de operar serviços de apoio a visitação por um determinado período de tempo e, em contrapartida, assumem compromisso de fazer investimentos nas unidades. 

Os serviços de gestão, conservação, proteção e pesquisa continuam sob o controle administrativo e territorial do governo, assim como o monitoramento do serviço concessionado”, informa uma nota do instituto. O objetivo é melhorar a qualidade dos serviços prestados aos visitantes das unidades de conservação. 

Mais informações e atrações de Alto Paraíso de Goiás

Copyright 2000-2020 Férias Brasil©