Cachoeira

Porque Ir

Batizada de "Cidade Monumento Nacional", Cachoeira, no Recôncavo Baiano, guarda histórias em cada esquina. Contemplada pelo Monumenta, programa de recuperação do Patrimônio Histórico, a cidade restaurou importantes igrejas e sobrados de seu conjunto colonial, espalhado por praças, ruas, becos, ladeiras e construções. 

Matriz de Nossa Senhora do Rosário tem o maior conjunto de painéis de azulejos portugueses fora de Portugal
Encantadoras, as construções do século 17 revelam toda a riqueza da época da nobreza. Entre elas está o que hoje abriga a Fundação Hansen Bahia, que hospedou D. Pedro II em 1858, e Princesa Isabel e Conde d´Eu em 1885. O sobrado foi residência do artista alemão Karl Heinz Hansen e reúne 13 mil peças entre xilogravuras, matrizes e pinturas.

Nas igrejas, mais belezas. Na da Ordem Terceira do Carmo estão imagens vindas de Macau, coluna e altar barrocos revestidos de ouro, painéis de azulejos portugueses e cemitério interno com lápides de madeira restauradas do século 18. Já a Matriz de Nossa Senhora do Rosário tem o maior conjunto de painéis de azulejos portugueses fora de Portugal.

Outra construção que merece destaque é o Convento de São Francisco do Paraguaçu, um dos conventos mais antigos da Bahia, em ruínas. Lá estão cais, escadarias, terraço, cruzeiro, adro, além da igreja e do convento propriamente dito. O espaço fica às margens do Lagamar do Iguape, sendo uma das mais belas paisagens avistadas durante os passeios de barco pelo Rio Paraguaçu.

Aliás, do outro lado do rio também tem atrativos. Na cidadezinha de São Félix, que também está em processo de recuperação seu patrimônio, são fabricados os melhores charutos artesanais do país. Além de comprar, é possível acompanhar a manufatura e o acabamento dos produtos no Centro Cultural Dannemann.

E quando o assunto é festa, Cachoeira realiza um dos eventos mais emocionantes da Bahia: a Festa de Nossa Senhora da Boa Morte. Na primeira quinzena de agosto, a Irmandade da Boa Morte percorre as ruas - senhoras negras exibem vestes e joias enquanto entoam cânticos para a padroeira. O culto religioso termina em festa profana, com samba de roda até o dia amanhecer.

Já em outubro é a vez da Flica - Festa Literária Internacional de Cachoeira, no Conjunto do Carmo. Além das mesas de debates e lançamentos, têm shows musicais e manifestações culturais.
Copyright 2000-2020 Férias Brasil©