Miolo

Divulgação

Depois da visita guiada pelo parreiral, tanques de inox e caves, todos os caminhos levam ao Wine Garden, um espaço a céu aberto e integrado aos vinhedos. Por ali, a grande atração é o wine bar móvel (um ônibus adaptado), que oferece comidas e bebidas para um piquenique chique com vista para o lago e as plantações. Da cozinha do truck saem brusquetas, empanadas, sanduiches, quiches, tábuas de frios... servidos em toalhas coloridas espalhadas pelo gramado, com direito a almofadas, sombra das árvores, boa música e baldes de gelo para os vinhos e espumantes. E ainda tem suco de uva para os pequenos, que encontram um espaço kids. Quer mais? A entrada é gratuita e pets são bem vindos!

Don Giovanni

Divulgação

A bela vinícola tem 80% de sua produção voltada para os espumantes. As visitas guiadas pelos tanques, caves e adegas sempre terminam com sabrages (arte de abrir as garrafas com uma espada), degustações e muitos brindes - não deixe de ir ao mirante e apreciar o pôr do sol (com uma garrafa de espumante, claro!). O espaço oferece ainda um restaurante onde, nas noites de sábado, é servido um jantar harmonizado com risoto de alcachofras produzidas na propriedade. E você nem precisa ir embora depois... A vinícola tem uma pousada! Pequena e charmosa, reúne sete apartamentos em um casarão de 1930, repleto de objetos pessoais da família Giovaninni.

Dal Pizzol

Eduardo Benini

O passeio pela propriedade de 80 mil metros quadrados merece um dia inteiro. Comece com uma Degustação às Cegas, uma brincadeira que estimula os sentidos, ocultando a visão. Em seguida, a dica é conhecer o Parque Temático, que reúne o Vinhedo do Mundo, uma coleção com cerca de 400 variedades de uvas de 30 países; a Enoteca, instalada em um antigo forno de olaria e que guarda uma coleção de quase todas as safras da Dal Pizzol; e o Ecomuseu do Vinho, com objetos da família e utensílios. Para o "almoço", a dica é curtir o Piccolo Piacere, um espaço perfeito para degustar vinhos e espumantes na beira do lago, à sombra de árvores... O "kit brinde" é puro charme: uma caixa de madeira recheada com produtos regionais, além de taças, saca-rolha e uma garrafa de bebida. Para as crianças, o suco de uva é garantido.

Cave Geisse

Divulgação

Em 1979, o engenheiro chileno Mario Geisse identificou o potencial da região para o cultivo de uvas finas usadas na fabricação de espumantes. O bom faro resultou em produções que rendem prêmios a cada temporada. Em 2014, o Cave Geisse Brut e o Cave Amadeu Brut conquistaram medalhas de ouro no concurso Vinalies, na França. A história bem-sucedida da casa é contada no tradicional roteiro de visita com degustação. E o tour pode - e deve - ser incrementado com o Geisse Experience, um passeio em um carro 4x4. Depois do sobe e desce por vinhedos e trilhas, chega-se a um píer de madeira sobre uma cascata. Por ali, a pedida é brindar a aventura - com muito espumante premiado, claro!

Peterlongo

Gracie Croce

O bonito casarão creme no alto do terreno, com um vinhedo à frente, chama a atenção na paisagem. Mas é dentro dele que se conhece a história do espumante no Brasil e da marca, que comemorou 100 anos em 2015. Depois de circular pelos tanques de fermentação, pipas de madeira, barris de carvalho e cave, é hora de curtir um piquenique no jardim, à sombra da frondosa nogueira. Almofadas, mesas de pallets, toalhas e champanheiras com gelo, além de torradinhas, queijos e frutas são oferecidos a um preço fechado. Na época da colheita (de dezembro a março), a vinícola fornece ainda um gracioso kit composto de cesta de vime e tesoura. Enquanto seu espumante gela, colha uvas!

Salton

Fabiano Mazzotti

Grupos de excursão fazem a festa na centenária vinícola, que reúne bons atrativos turísticos em um ambiente moderno. Tudo aqui é superlativo: das caves que acomodam até seis milhões de garrafas às linhas de produção. As visitas começam no vinhedo, do outro lado da rua. Do parreiral avista-se a sede, uma grande construção decorada com arabescos e cercada por um jardim, sendo o próximo ponto a ser explorado. Lá dentro estão passarelas internas que permitem transitar pela área de produção e conhecer o processo de elaboração - da colheita ao engarrafamento. Há três opções de tour, sendo o Evolução o mais completo, incluindo uma cave exclusiva instalada a 8 metros de profundidade. No término do percurso, o grupo de apenas 12 pessoas passa por um labirinto até chegar a um salão reservado com mesa redonda e cadeiras de ferro. Nesse cenário, são provados cinco exemplares da grife.

Aurora

Rosangela Longhi

Que tal fazer um minicurso de degustação de vinhos e espumantes na maior vinícola brasileira? Na Aurora, basta agendar para aprender um pouco mais (pagando ou de graça) sobre as bebidas. Com 85 anos de existência (completados em fevereiro de 2016), a vinícola foi a primeira da região a oferecer o enoturismo. E as visitas guiadas continuam bombando no prédio que funciona no Centro da cidade. O tour começa com um belo vídeo explicando o funcionamento da cooperativa que reúne 1.100 famílias e termina na loja anexa, que oferece mais de 200 produtos de 13 marcas do grupo. Para dar conta de tanta produção, haja uva! Em 2015, foram 65 milhões de quilos!

Larentis

Divulgação

Na intensa programação da vinícola, os piqueniques acontecem todos os finais de semana em meio aos parreirais. O público recebe um chapéu de palha e uma cesta com pães, geleias, queijos e uma bebida. Já as degustações de vinhos de guarda, diretamente das barricas e acompanhadas por enólogos, acontecem em datas específicas do ano, assim como as colheitas de uvas (fevereiro) e as podas de parreiras (julho e agosto). Para animar a turma durante os "trabalhos" nos vinhedos, uma informação: ao fim das atividades tem degustação de vinhos e espumantes!

Casa Valduga

Divulgação

Primeiro complexo turístico do Vale dos Vinhedos, a Casa Valduga reúne prédios históricos, ladeiras, vinhedos e caminhos de basalto que servem de cenário para vinícola, pousadas, loja de vinhos e restaurante. São muitas as atividades por ali, entre elas, a Wine Experience, com degustação de vinhos e espumantes em diferentes etapas do processo de elaboração. Entre elas, vinho base e espumantes com 12, 25 e 60 meses de maturação. Para brindar a experiência, os participantes ganham uma taça de cristal personalizada.

Almaúnica

Divulgação

A vinícola mais jovem do Vale dos Vinhedos foi fundada em 2008 pelos irmãos gêmeos Magda e Márcio Brandelli. O cenário é encantador: ao se chegar no local, a primeira visão é do vinhedo de 25 mil metros quadrados salpicado de uvas cabernet sauvignon, merlot e chardonnay e cortado por uma artéria que dá acesso à sede, um prédio envidraçado no alto de uma colina. Por ali, um deck externo e uma sala de estar com lareira escancaram um pôr do sol de tirar o fôlego. E para acompanhar o espetáculo, que tal escolher um dos 12 rótulos oferecidos durante a degustação?

+ Especiais do Brasil
+ Ideias de Viagens
Copyright 2000-2017 Férias Brasil© Todos os direitos reservados.