Lapa Doce - Chapada Diamantina (BA)

João Ramos - Bahiatursa

Considerada a terceira maior gruta do país, Lapa Doce possui 17 quilômetros mapeados, sendo que 850 metros estão abertos para visita. Nesse espaço, repleto de salões amplos, avista-se uma infinidade de estalactites, estalagmites, cortinas e outras belíssimas formações. Algumas foram batizadas com nomes sugestivos como Presépio, Lustre, Anjo, Leão & Sapo... Todo o percurso é acompanhado obrigatoriamente por um guia, munido de lampião e lanterna. A entrada da gruta é a partir de uma bela dolina (um paredão de rochas calcárias) e a descida até o interior é de 70 metros. O passeio dura 1h30 e é obrigatório o uso de calçados fechados.

Gruta das Encantadas - Ilha do Mel (PR)

Priscila Forone (Fumtur)

A parte interna da gruta tem piso de areia e pouco espaço. O bacana por aqui é ver, da grande abertura no meio das rochas, a bela praia de Fora das Encantadas - uma das imagens clássicas da ilha. Vá e volte na maré baixa - normalmente, entre 8h e 13h. O acesso é por uma trilha leve, de 15 minutos, que sai do trapiche de Encantadas. Utilize o deque sobre as pedras, que facilita a caminhada.

Duto do Quebó - Bom Jardim (MT)

Lucas Ninno

A caverna escura, de 228 metros de extensão e 10 metros de altura, pode ser explorada a pé (a lâmina de água chega ao joelho) ou de boia. Em ambos, guias e visitantes usam capacetes com lanternas para apreciar as belas estalactites. Quem está de boia, segue um percurso de quase dois quilômetros pelas corredeiras do rio Quebózinho. Por lá, também vale almoçar - sempre tem arroz com galinha e arroz carreteiro no restaurante do espaço.

Abismo Anhumas - Bonito (MS)

Jonatas R. Caldas

Um buraco no chão é a porta de entrada para o abismo de 72 metros, iluminado por fendas entre as rochas. Lá embaixo, um lago gigantesco de águas transparentes e 80 metros de profundidade ganha cores ora verde esmeralda, ora azul anil, dependendo da luz. A única maneira de chegar no lago é fazendo um rapel em meio a salões contornados por estalactites e estalagmites de diversos tamanhos e formatos. Um deck flutuante serve de base para o passeio de bote para contemplação das formações. Debaixo d´água, mais surpresas para quem encara o snorkeling!

Petar - Iporanga (SP)

Miguel Schincariol

O Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (Petar), abriga mais de 250 cavernas catalogadas, das quais doze estão abertas à visitação. Entre elas, destacam-se a Santana, a Morro Preto, a Cafezal e a Água Suja, além da Teminina, repleta de dolinas (aberturas no teto), que a tornam uma das preferidas para fotografias. De percurso misto, com trechos secos e outros molhados, possui em seu interior riachos e pequenas piscinas naturais. Destaque para a formação que lembra um chuveiro. Todas as visitas são realizadas na presença de um monitor e agendamento prévio.

Parque Municipal das Grutas - Botuverá (SC)

Santur

A beleza da gruta é composta por doze salões abertos à visitação, cercados por cortinas e colunas. Descoberta pelo dinamarquês Peter Lund em 1835, ela possui 511 metros de extensão, explorados em um percurso de quarenta minutos com um guia

Caverna Aroe Jari e Lagoa Azul - Chapada dos Guimarães (MT)

Edson Rodrigues

Um dos passeios mais bonitos da Chapada dos Guimarães leva à caverna Aroe Jari, uma gigantesca gruta de arenito - 10 metros de altura e 60 de largura - e muitas pinturas rupestres. A caverna abriga ainda um lago - a Lagoa Azul - que fica a 1.400m da entrada. Apesar das águas cristalinas, é proibido mergulhar na piscina e o acompanhamento de guia é obrigatório. O conjunto natural fica a 46 km da cidade de Chapada dos Guimarães. O acesso é por trilha, vencida depois de 1h20 de caminhada.

Gruta do Anjo - Socorro (SP)

COMTUR

Na cidade da adrenalina e aventura, também há passeios perfeitos para relaxar! Um deles é o que leva à Gruta do Anjo, uma antiga pedreira desativada em 1995 e que abriga em seu interior um lago cristalino - e cheio de carpas! Entre novembro e fevereiro, no final da tarde, a luz do sol deixa a água com diferentes cores. Alugue um pedalinho e aproveite para explorar os salões espalhados pela gruta. Os desenhos enigmáticos surgiram durante as explosões para a retirada de minérios.

Gruta Azul - Arraial do Cabo (RJ)

Milena Almeida

Passeios de barco levam à bela gruta no meio do mar, com um salão de 30 metros de extensão e 15 metros de altura. O nome vem dos efeitos causados pelas paredes internas, que têm tons dourados e prateados e que se tornam azuis de acordo com a incidência de luz. Os passeios duram quatro horas e descortinam ainda outras belas paisagens de Arraial do Cabo: prainhas do Pontal do Atalaia, Ilha do Farol e praia do Forno. As embarcações partem da praia dos Anjos.

Gruta da Lapinha - Lagoa Santa (MG)

Marileny Marques

Uma das mais famosas e estruturadas grutas de Minas Gerais - a da Lapinha - fica em Lagoa Santa, cidade repleta de cavernas tomadas por pinturas rupestres. A 13 quilômetros da cidade, a gruta da Lapinha chama a atenção pelas dimensões: são 511 metros de extensão e 40 de profundidade, onde estão abrigados salões e galerias ornamentados com estalactites e estalagmites. Iluminada artificialmente, conta com escadas e passarelas para facilitar a circulação. O tour é feito com um guia e dura quarenta minutos.

+ Especiais do Brasil
+ Ideias de Viagens
Copyright 2000-2017 Férias Brasil© Todos os direitos reservados.