Curitiba x Morretes - PR

Em 1885, quando foi inaugurada, a ferrovia que corta a Serra do Mar e liga Curitiba a Morretes servia somente para o transporte de produtos agrícolas. Hoje, os trens lotam é de turistas! O passeio de três horas passa por 30 pontes, 14 túneis e belas paisagens cobertas de mata Atlântica. A viagem pode ser feita diariamente de trem ou, nos finais de semana, de litorina - a passagem é mais cara, mas os vagões oferecem janelas maiores, ar-condicionado e serviço de bordo.

Bento Gonçalves x Garibaldi x Carlos Barbosa - RS

A animada viagem de duas horas leva à cidade de Carlos Barbosa, com parada em Garibaldi. Aqui, a diversão vale mais que o cenário, repleto de áreas da mata fechada e trechos urbanos. O embarque acontece durante uma degustação de vinhos e, ao longo do percurso de 23 quilômetros, grupos folclóricos percorrem os vagões cantando e dançando músicas típicas italianas. A recepção em Garibaldi é feita com mais tarantella e regada a espumante e suco de uva.

São João del Rei x Tiradentes - MG

O passeio que segue para Tiradentes é feito à bordo de uma imponente locomotiva a vapor americana do início do século 20. O trem percorre os 13 quilômetros que separam as duas cidades históricas em cerca de meia hora, margeando o Rio das Mortes e descortinando bela vista da Serra de São José. Dica: no sentido Tiradentes x São João del Rei, sente-se do lado direito do vagão para apreciar melhor a paisagem. Os passeios acontecem de sexta a domingo.

Campos do Jordão x Santo Antônio do Pinhal - SP

Apenas 19 quilômetros de estrada de ferro separam as duas cidades, porém, o traçado sinuoso e repleto de curvas é vencido somente depois de mais de duas horas de viagem. No caminho, bonitas paisagens como a emoldurada pela ponte metálica sobre pilares de pedra. O roteiro inclui também a passagem pelo trecho de ferrovia mais elevado do país, o Alto do Lageado, a 1.743 metros de altitude. O ponto de partida é a estação Emílio Ribas, na Vila Capivari. Em Santo Antônio, todo mundo prova o bolinho de bacalhau na estação e vai ao mirante com vista para o Vale do Paraíba!

Mariana x Ouro Preto - MG

A locomotiva de 1949 tem interior de madeira e desenho semelhante às composições do início do século 20 - a sensação de viajar no tempo é garantida! O passeio até Ouro Preto é curto - são apenas 18 quilômetros percorridos em menos de uma hora - mas as belezas das paisagens típicas de Minas Gerais, formadas por cachoeiras e montanhas, são infinitas. Dica: sente-se do lado direito do vagão para apreciar as quedas d´água, os cânions e o Ribeirão do Carmo. Ou fique no último vagão, para, na curva, o trem sair bem na foto.

Viana x Araguaia - ES

A linha férrea tem 46 quilômetros e liga Viana a Araguaia, com parada nas estações de Domingos Martins e Marechal Floriano. O trem sobe a serra passando por pontes, túneis, cachoeiras e trechos de Mata Atlântica. O tour completo dura duas horas e meia e se eleva de 15 metros acima do nível do mar para uma altitude de 530 metros. Dá para embarcar em Domingos Martins rumo às outras cidadezinhas colonizadas por imigrantes alemães e italianos.

Campo Grande x Miranda - MS

Depois de 18 anos parado, o trem que atravessa o Pantanal está de volta, partindo aos sábados de Campo Grande com destino à Miranda, 220 quilômetros adiante. A primeira metade do trajeto é marcada pelo cerrado: grandes pastagens e rebanhos de gado. O trem para por duas horas em Aquidauana, tempo suficiente para passear de barco, cavalgar e degustar pratos típicos à base de peixes. Dali em diante entram em cena as matas verdes e os passageiros observam, pelas janelas, espécies típicas da região, como tucanos e arara-azul. O retorno é feito apenas no dia seguinte.

São Lourenço x Soledade de Minas - MG

Uma locomotiva de 1928 puxa os vagões no trajeto de 10 quilômetros às margens do Rio Verde, com destino à Soledade de Minas. O passeio no chamado "Trem das Águas" dura duas horas - ida e volta - e, além da paisagem, as animadas apresentações de violeiros entretêm os passageiros. Em Soledade, o trem fica parado por meia hora, tempo suficiente para espiar um pequenino museu ferroviário. Dependendo da classe escolhida, o programa inclui degustação de doces, queijos, cachaças, vinhos e suco de uva.

Rio Negrinho x Rio Natal - SC

A construção da Estrada de Ferro Dona Francisca, no século 19, foi a responsável pela chegada dos colonizadores alemães, portugueses, poloneses e italianos. Os imigrantes trabalharam na obra que hoje encanta os turistas que fazem o tradicional passeio de Maria-fumaça. A viagem, de seis horas de duração, leva à cidade vizinha de Rio Natal, com direito à parada em São Bento do Sul para um típico almoço polonês. Fique atento ao calendário: o passeio acontece apenas um sábado por mês.

Campinas x Jaguariúna - SP

As estações bem cuidadas já serviram até de cenário para novelas de época! O trem parte da estação Anhumas e leva à Jaguariúna. São três horas de viagem - ida e volta - em meio a fazendas de café e muitas histórias contadas pelos guias que incluem informações sobre locomotivas, a ferrovia, detalhes do caminho e das construções da região.

São Paulo x Paranapiacaba - SP

A vila de Paranapiacaba surgiu por conta da construção da primeira ferrovia do estado de São Paulo, em 1865. E ainda hoje chama a atenção por conta dos trilhos: um passeio de trem parte da capital (Estação da Luz) rumo ao distrito, em uma viagem de uma hora e meia. De longe, vê-se apontar a cidadezinha tipicamente inglesa, com construções em madeira e até mesmo uma réplica do "Big Ben" instalada na Estação. A viagem no tempo inclui ainda apreciar as belas estações de Ribeirão Pires e de Rio Grande da Serra.

Vitória (ES) x Belo Horizonte (MG)

Em funcionamento desde 1907, a Estrada de Ferro Vitória a Minas percorre 664 quilômetros de belas paisagens e importância histórica. É por ela que opera o único trem de passageiros diário no Brasil que liga duas capitais: Vitória (ES) e Belo Horizonte (MG). Às 7h, um trem parte de Cariacica, na região metropolitana de Vitória, e chega à capital mineira por volta das 20h10. No sentido inverso, a partida acontece às 7h30 e encerra a viagem às 20h30. As viagens duram aproximadamente 13 horas. Nos trens, há vagões que funcionam como lanchonete, outros para restaurante e há serviço de bordo em todos os ambientes.

+ Especiais do Brasil
+ Ideias de Viagens
Copyright 2000-2017 Férias Brasil© Todos os direitos reservados.