Jericoacoara (CE)

As velas de windsurf e as pipas de kitesurf colorem o cenário. Os esportes são praticados na praia do Preá, uma vila de pescadores a 12 quilômetros de Jeri, pico preferido dos estrangeiros; e na parte central da praia de Jericoacoara. Os points são indicados também para iniciantes, uma vez que há escolinhas nas áreas. Quem não quer saber de adrenalina, a dica e relaxar nas lagoas do Paraíso e Azul. No fim do dia, todo mundo se encontra no alto da Duna do Pôr do Sol. A noite é animada e começa no bar Planeta Jeri, segue para algum forró e só termina com os pães quentinhos da padaria Santo Antônio!

São Miguel do Gostoso (RN)

Escondida no ponto exato onde "o vento faz a curva", a vila é perfeita para a prática de esportes à vela. Os melhores ventos se concentram na Ponta do Santo Cristo, uma imensa piscina natural de águas mornas e transparentes - já deu para perceber que os adeptos do wind e do kitesurf não são os únicos beneficiados quando chegam ao vilarejo! A turma que procura sossego em cenário belo, rústico e aconchegante também encontra pouso certo em meio às dunas da praia de Tourinhos, com pôr do sol encantador. As noites são tranquilas em Gostoso, mas nos finais de semana sempre tem algum burburinho.

Búzios (RJ)

Considerado uma das melhores raias para a prática de esportes à vela do mundo, o balneário faz jus à fama! São vários pontos para curtir as atividades, de acordo com a experiência. O windsurf, por exemplo, reúne os iniciantes na praia da Ferradura, enquanto os experts enfrentam os ventos fortes das praias Rasa e de Manguinhos - as preferidas da turma do kitesurf por conta dos ventos constantes. Em Geribá, as ondas incentivam às manobras radicais. Depois do dia à beira-mar, a dica é seguir para o agito da Rua das Pedras e da Orla Bardot, repletas de bares e restaurantes.

Barra do Cunhaú (RN)

Vizinha da badalada Praia da Pipa, a vila reúne as belezas naturais da região como mar cristalino, dunas, piscinas naturais, mangue... e ventos, claro! Porém, tudo bem rústico e quase deserto. O cenário ganha ainda as águas verdes do rio Curimataú, perfeito para velejar e ponto de encontro de windsurfistas e kitesurfistas. Entre julho e janeiro, essa turma se divide entre as águas doce e salgada, já que os bons ventos sopram por todos os lados! Para interagir com os nativos e com os esportistas, os endereços são as praias da Barrinha e do Pontal, com barracas que servem peixinho frito e cerveja gelada.

Maracajaú (RN)

A 55 quilômetros de Natal, o distrito é famoso por seus parrachos - formações de corais - a sete quilômetros da costa e que na maré baixa formam piscinas naturais cheias de peixinhos. Porém, no segundo semestre, a estrela da região é Barra de Maxaranguape e seus bons ventos, que trazem windsurfistas de diversos cantos do mundo. Uma vez por ali, vale explorar o Cabo de São Roque, ponto da América do Sul mais próximo da África, que abriga um farol de 32 metros de altura. Cartão postal da região, a construção descortina uma das mais belas vistas do litoral potiguar.

Rio de Janeiro (RJ)

Os ventos fortes e constantes que predominam na Barra da Tijuca fazem da praia o cenário perfeito para a prática do kitesurf. Nos finais de semana, os adeptos do esporte dão um show de manobras na praia do Pepê, onde fica a barraca de sanduíches do lendário surfista. Por ali, circulam alguns dos corpos mais sarados do Rio de Janeiro! Já na Baía de Guanabara, o lindo cenário emoldurado pelo Pão de Açúcar inspira os praticantes de windsurf e de iatismo, seja na classe Laser, Optmist, Dingue... Na Marina da Glória e no Iate Clube, ambos ali pertinho, funcionam escolinhas para iniciantes.

Ilhabela (SP)

Na Capital Nacional da Vela os bons ventos sopram em quase todas as praias, permitindo a prática do esporte em diversos pontos da ilha. Escolinhas na praia da Armação oferecem cursos para quem quer aprender os segredos da atividade e fazer bonito durante as regatas da Semana Internacional da Vela, a maior do gênero realizada na América Latina e que acontece em julho, reunindo equipes campeãs de diversos países. Na hora de confraternizar, todos os caminhos levam à Rua do Meio, na Vila, cheia de bares e restaurantes.

Praia do Rosa (SC)

Point tradicional dos surfistas, o paraíso catarinense já começa a atrair windsurfistas e kitesurfistas. Os fãs da modalidade marcam presença na Lagoa de Ibiraquera, com águas limpinhas e muito vento, condições perfeitas para a prática dos esportes. Os mais corajosos, porém, capricham nas manobras em meio às grandes ondas do mar do Rosa. Para apreciar o show relaxado, escolha o deque de algum dos bares à beira-mar. E fique atento: nessa época do ano, as baleias franca visitam a região para procriar e amamentar os filhotes e garantem um espetáculo à parte!

Florianópolis (SC)

Outro consagrado point de surf também vem sendo invadido pelas turmas das velas e pipas coloridas! As águas calminhas da Lagoa da Conceição são as preferidas dos adeptos do wind e do kitesurf para velejar o dia todo. Mas as lindas praias do litoral Norte, em especial Jurerê e Ponta das Canas, já estão fazendo parte do roteiro. Uma vez em Jurerê Internacional, aproveite para curtir os incríveis bares de praia e suas mordomias na beirinha da praia como espreguiçadeiras, massagens, cardápio especiais e lounges animados por música eletrônica e muita champanhe!

Fortaleza (CE)

Os ventos constantes que invadem as praias amplas e com poucos recifes fazem do litoral cearense um cenário perfeito para a prática de esportes náuticos. Na capital, o ponto de encontro dos velejadores é a badalada praia do Futuro, colorida também pelas pipas de kite. A praia, aliás, é uma das preferidas dos moradores da cidade por conta da excelente infraestrutura de barracas que oferecem restaurantes de cozinhas variadas, piscinas, playground, massagem e muita mordomia!

Araruama (RJ)

A cidade, que fica na Região dos Lagos fluminense, é famosa entre os velejadores por conta dos ventos fortes e constantes que sopram na lagoa de Araruama, a segunda maior do Brasil com 220 quilômetros quadrados. É nesse imenso espelho d´água que windsurfistas e kitesurfistas capricham nas manobras e encantam as famílias com crianças que se esbaldam nas águas calminhas da lagoa e nos quiosques ao longo do calçadão. As praias da Pontinha, Iguabinha e Lake View também são frequentadas pela turma da vela.

Maceió (AL)

No paraíso das jangadas, os ventos garantem os passeios às piscinas naturais de Pajuçara... e também a prática de atividades à vela, em especial o windsurf. Os points são as lindas praias de Jatiúca, mais central; e a do Francês, mais afastada, no litoral Sul. Na primeira, aproveite para caminhar no calçadão e se esbaldar nas barraquinhas de tapioca que se espalham ao longo da orla. Já na segunda, estique o programa até à vizinha praia do Gunga, com coqueirais sem fim, restaurantes, atividades de lazer e areia branquinha.

Morro de São Paulo (BA)

Os bons ventos que sopram em Morro são iscas para os velejadores de diversos cantos do país que, dependendo das condições, conseguem navegar de Gamboa até o povoado de Garapuá, passando pelas quatro praias da vila. Os ventos fortes predominam especialmente no inverno, atraindo também os praticantes do windsurf e do kitesurf. Para trocar ideias com os esportistas, siga para a Toca do Morro, ponto de encontro de visitantes das mais variadas origens na hora do pôr do sol. Escolha uma poltrona ou um pufe, peça seu drink preferido e faça um brinde às novas amizades!

+ Especiais do Brasil
+ Ideias de Viagens
Copyright 2000-2017 Férias Brasil© Todos os direitos reservados.